UMA FODA ANIMAL COM UMA BEZERRA

Esta historia aconteceu no carnaval desse ano, meu pessoal foi para a praia e eu tive que ficar , pois tinha umas coisas pra resolver, e depois disso eu tambem iria se o tempo estivesse bom, como o tempo não mudou resolvi ir para o sitio, eu teria dois dias inteiros pra fazer o que quisesse, mais já tinha algo planejado.
Cheguei ao sitio la pelas 9h da manhã, tirei a roupa, pus um calção, botas e um chapeu de cowboy, e fui para o galpão onde cada animal tem o seu cercado, coloquei ração, depois fui rastelar o cercado da bezerra, ela é grande e bonita pelo liso, enquanto estou fazendo o serviço, a bezerra que estava comendo, levantou a cauda arcou as costas pra cima e começou a urinar, e eu como bom tarado que sou, fiquei olhando aquela bucetinha preta por fora e rosadinha por dentro, aberta mijando, quando ela terminou ficou contraindo a xana e com a cauda erguida, imediatamente comecei a passar o dedo na racha dela e no clitoris, que fica bem em baixo entre os labios vaginais, parece um grão de feijão, ela gostou pois continuo imovel e e de cauda erguida. Massagiei um pouco, depois cuspi no dedo e fui introduzindo bem devagar, o dedo entrou todo, senti encostar a ponta no musculo apertado que é o cabaço, outros chamam de anel, brinquei mais um pouco e ela continou sem se mexer, na hora meu pau ficou duraço.
Tirei o calção fiquei pelado de botas e chapeu, fui peguei um pano umideci, limpei bem a xana e o cuzinho , peguei o gel lubrificante que estava no bolso do calção, botei no dedo e fui lubrificando a xaninha. Passei gel no cacete e pincelei a racha de cima pra baixo, de baixo pra cima , ajeitei a cabeça na entrada e a bucetinha foi se abrindo e meu pau foi entrando bem devagar, foi entrando até a metade, até no anel que é o cabaço, dali pra frente não entrava, pois sempre que eu tentava ela se mexia, fiz um vai e vem gostoso sempre bem devagar, apreciando minha rola entrando e saindo naquela racha apertada ao mesmo tempo macia e umida, quando tentava enfiar o pau todo ela mexia a bunda pros lados, e eu ficava com o pau na mão, recomeçava a brincadeira, metia devagar, depois mais rapido até que gozei gostoso, durante o resto do dia tentei mais 4 vezes, e ela sempre tirava a bunda pro lado quando eu tentava botar tudo, dai eu gozava só com a metade do pau dentro, não me preocupei pois amanha … amanhã será outro dia.
Domingo de manhã,… lá to eu denovo, peladaço de botas e chapeu, botei a ração, lubrifiquei bem a bucetinha, bati uma siririca, pra deixar ela bem estimulada e de cauda erguida, esqueci de dizer meu pau e a buceta dela ficavam na mesma altura, lambuzei o cacete de gel que nessa hora estava duraço, pincelei a racha varias vezes, ajeitei na entrada da bucetinha, fui empurrando e o cabeçudo foi entrando abrindo caminho bem devagar, entrou a metade facil, fiz um vai e vem gostoso, pra deixar ela com bastante tesão, tirava até na entrada e enfiava denovo, sentia ela fazer contraçao com os musculos em volta do pau, segurei a bunda dela com as duas mãos pra ela não sair pros lados, e fui enfiando o pau devagar, ela sentiu a pressão do meu cacete querendo entrar no cabaço , ela arcou as costas pra cima fazendo o mesmo movimento que faz quando vai urinar, e eu acompanhei o movimento fazendo pressão grudado nela, ficou parada e eu tambem, com o pau na porta do cabaço querendo entrar, ela contraia os musculos vaginais e quando soltava o pau entrava um pouquinho, foi fazendo isso, e empurrando a bunda pra tras, bem devagar de encontro ao meu cacete, que foi entrando centrimetro por centrimetro até entarr todo , meu pau latejava de tesão, sentindo os musculos se contrairem em volta dele, da cabeça ao talo aquela pressão gostosa, cara que delicia que é , puxei o pau até o anel e deixei ela contrair aquele musculo bem na cabeça do pau, foi demaissssss,
Como ela estava bem calma , fui fazendo um vai e vem lentamente com o pau todo atolado naquele cabaço gostoso, naquela bucetinha quente e macia, apertada e suave ao mesmo tempo, parei mais um pouco pra sentir as contrações,… é uma delicia, ficava olhando meu pau todo enterrado nela…. por ser diferente, arriscado e saber que uma femea animal aceitava um homem fode-la, me deixava com mais tesão, eu suava e sentia um calorão, bombando num entra e sai gostoso, com essas coisas me passando pela mente, fui metendo, metendo até que não aguentei mais e explodi num gozointenso, gemendo de prazer bombando até minha porra sair toda dentro dela, enquanto estava gozando, senti ela se arcar um pouco achei que iria mijar, senti um calor na cabeça do pau mais não saiu nada, tirei o pau até na entrada e enfiei denovo, por causa da porra, agora deslizava bem macio até o talo, entrando e saindo facil fazendo aquele barulhinho… schilish… schilipt, .fiz isso varias vezes bem rapido, e ela continuava de cauda erguida curtindo a foda .
Quando tirei o pau fiquei olhando ela contrair levemente o cu e a buceta, a cada contração saia um pouco de porra, dai é que eu notei que junto com a minha porra que era esbranquiçada, tinha outra incolor e mais espessa, aquele calor que senti no pau, era ela gozando, nem eu sabia que uma femea jovem assim já gozasseDurante o resto do dia dei mais duas fodas gostosas, meti muito, gozei demais e de lá pra fodo ela pelo menos duas vezes por mes. e foi assim que aconteceu…..tenho fotos.. quem quiser peça que mandarei pelo e-mail

Tags:,

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *