Suadinha de tesão

Oi, meu nome é Bianca e vou contar uma estória que aconteceu comigo. Sempre adorei internet e conheci várias pessoas interessantes, mas nunca tinha acontecido algo parecido antes.

Conheci através de um site de encontros o Marcelo. Trocamos algumas mensagens e depois telefones. Conversamos coisas do cotidiano e logo marcamos de nos conhecermos pessoalmente.

Clique e compre produtos eróticos sem sair de casa – EróticaGyn Sex Shop – Goiânia-GO
Marcamos no shopping. Ele passou de carro, me pegou e então fomos até uma churrascaria. Até aí tudo muito normal. Decidimos dar uma volta na praia. Quando chegamos no carro, surgiu um clima muito louco.

O tempo esquentou demais, e eu já estava suando antes mesmo dele me tocar. Quando ele me beijou eu fui aos céus. Meu deussss!!! Que loucuraaaaa!!! Saímos dali direto para um motel, pois eu queria mais do que um simples beijo.

Quando chegamos no motel, enquanto ele fechava as portas, eu me deitei na cama. Em seguida ele apagou algumas luzes e, em pé na frente da cama, me chamou:
– Vem aqui, Bianca!!!!! Senta na minha frente!

Ainda de pé ele me beijou bem lentamente, tirou minha roupa e a sua também.
– Agora quero sentir sua boquinha nele! – ele disse olhando para seu membro enorme, rígido, gostoso de pegar e lindo de olhar. Acreditem!! Fiquei fascinada por aquela rola.

Eu só pensava em uma coisa, queria aquele mastro enorme dentro de mim. Nunca até então havia visto algo assim. De repente ele virou para mim:
– Deita…! Quer começar por onde? Acho que vou pela sua linda bundinha… vira!!!

Tentei argumentar com ele, afinal, ela (a minha bundinha) ainda era virgem. Mas não adiantou. Ele me beijou novamente e disse:
– Vira!!!!!

Já com as mãos dele me virando eu fui me ajeitando, até ficar na posição que ele queria. Em seguida senti quando ele colocou um gel gelado no meu cuzinho e me disse para relaxar que iria ser rápido.

– Ohhhhhhhhhh!!! Meu deussss!! – soltei uns gritinhos quando ele enfiou o dedo no meu rabinho. Ele girou o dedo na portinha do meu ânus e isso me deu até arrepios. Que coisa mais gostosa.

– Agora vou trocar o dedo pelo meu pau… fica bem quietinha… hummmm!!! Empina como uma fêmea… vai!!! – ele falou no meu ouvido e se posicionou atrás de mim.
Quando ele começou a colocar seu mastro na minha bundinha eu não aguentei e gemi desesperada.

Ele continuou forçando um pouco e disse:
– Calma, Biancaaaaa… ainda é só a cabecinha…!
– Aiiiii… está doendoooo muitooo… vamos fazer na frente… aiiiiii!! – minha cabeça começou a rodar e tentei escapar jogando meu corpo pra frente.

Ele nem quis saber. Segurou com força no meu quadril para que eu não pudesse fugir e colocou todo de uma vez. Senti o pau dele me rasgando toda.
– Ahhhhhhhhhhhh… meu deusssss… parece que vou morrer… por favor… não estou aguentando!!! – falei e ele me abraçou, como se soubesse a dor que eu estava sentindo.

Quando ele me abraçou e começou a beijar minha nuca, um arrepio percorreu meu corpo inteiro e meu cuzinho começou a piscar, apertando a pica dele. Agora era uma mistura de dor e prazer.

Ele começou a bombar devagar e foi aumentando o rítmo.
– Ahhhhhh… está tão gostosooooooo… esse pau no meu cuzinhooooo, Marcelo… que loucuraaaaaa… está tão bom… meu deusssss… vou gozarrrrrr por trás… ohhhhhhhhhhhh!!!!!

Senti quando meu corpo estourou em um enorme gozo. Foram quase dois minutos rebolando o meu rabinho no pau dele e gozando e gozando. Eu gemia e soltava gritinhos de prazer.

Enquanto eu gozava e apertava a rola dele com o meu ânus apertadinho, ele continuou metendo. Depois trocamos de posição e eu fui por cima dele. Encaixei o pau dele no meu reguinho e soltei o corpo.

– Ohhhhhhhhhhhhhh!!! Que loucuraaaaaaa, meu deusssss!!! – soltei um gemido gostoso quando a cabeça do pau dele encontrou a entrada do meu cuzinho e fiquei novamente entalada naquela rola gostosa.

Trepamos bem gostoso, sempre no meu rabinho. Até que não aguentei e gozei novamente, sentindo o pau dele deslizar até o fundo do meu ânus, me deixando completamente tonta e arrepiada. Logo senti ele gozar e me preencher com seu gozo quentinho.

Mas a noite ainda não tinha terminado. Era hora de dar um descanso para o meu cuzinho e deixar a minha prexeca aproveitar aquele pau um pouquinho também. Mas isso é uma outra estória.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *