Putinha do amigo de sala

Olá esse é meu primeiro conto, me chamo Isis, tenho 26 anos, 1,68 de altura, tenho um rabo enorme, que por onde passo chamo atenção. Hoje vou contar pra vocês uma história verídica, que aconteceu quando cursava enfermagem.
Tudo começou uns meses depois de ter iniciado a faculdade de enfermagem, conheci um amigo de sala, um moreno bonito, já perto dos seus 40 anos, uma carinha de bravo, marrento, umas mãos grandes que me encantavam, imaginava levando uma tapas na cara de uma mão daquelas, enfim… ele também estava sempre muito cheiroso, percebi que ele olhava sempre pra minha bunda quando eu levantava, comecei a provocar, suspendia a calça como se estivesse ajeitando, usava legging, ele olhava e sorria. Um belo dia começamos a conversar pelo WhatsApp, e

acabamos marcando de se vê na escada, uma escada que era somente usada, quando alguma sala ia aos laboratórios, coisa que não acontecia com frequência naquele semestre, cheguei então mais cedo e fiquei esperando ele lá, quando ele chegou, ainda um pouco tímido me beijou, mais beijou de um jeito que mostrou o quanto me queria, eu já fiquei toda excitada, desejava aquele homem como uma cadela no cio, começamos a ficar, cada vez as nossas conversas no whatsapp foi ficando mais quente, ousadas, e ele mandou a foto da pica, fiquei louca, no outro dia na hora do intervalo fomos pra escada, e eu queria muito sentir aquela pica na minha boca ao menos, já que lá eu não conseguir dá, ele chegou fui logo me jogando, sentei na escada e ele ficou de pé na minha frente, abrir o zíper, e tirei aquela pica maravilhosa, uma pica linda, não muito grande, mais era bem grossa, a cabeça bem rosadinha, dura feito ferro,

eu segurei na base com tanto tesão e engoli, mas engolir com tanta vontade, que fiquei toda molhadinha, uma verdadeira cadelinha, como sou muito safada fui de saia porque vai que dá alguma coisa, um fio dental pequeno, abrir minhas pernas como quem não queria nada, só pra mostrar minha bucetinha e deixar ele ainda mais louco, e enquanto mamava, comecei a passar a mão nela e sugando igual neném quando tá com fome, lógico queria meu leitinho, ele viu o quanto vadia eu estava, puxou a calcinha pro ladinho e enfio os dedos na minha bucetinha, começou a socar com força e viu como eu estava putinha, passou a mão na minha nuca, juntou meus cabelos, puxou

pra trás, fazendo eu soltar a pica da boca, e deu um tapa na minha cara, eu muito vadia fiquei ainda mais molhadinha, ele viu que fiquei mais excitada, deu outro tapa e falou: – como vc é vagabunda, caralho arrumei uma putinha! E me deixou voltar a mamar e ele começou a socar os dedos na minha bucetinha ainda mais forte, eu mamando e olhando pra ele com cara de menina pidona implorei pelo leitinho, ele atendeu ao meu pedido e gozou, gozou enchendo minha boca, e gozei junto nos dedos dele, pra fechar com chave de ouro, limpei a pica todinha, chupando até a última gota de leitinho e depois os dedos dele, sentir meu gosto na boca, depois ele me beijou. Voltamos pra sala, como se nada tivesse acontecido.
Arrumei um puto a minha altura, pra me fuder do jeitinho que eu gosto. Essa foi só a primeira de muitas histórias que tenho pra contar á vocês! Espero que tenham gostado. Bjs
Isis!.

Tags:,

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *