Empregada Safada

Isso que eu vou contar aconteceu quando eu morava em São Paulo, bom eu trabalhava o dia inteiro e não tinha tempo para cuidar da minha casa, acabei contratando uma diarista para ir à minha casa realizar alguns trabalhos domésticos, fiz um contrato com uma agência de domésticas e no primeiro dia logo pela manhã ela chegou, quase não acreditei na diarista que a agencia mandou para arrumar minha casa, era uma loira muito linda, gostosa era pouco, gata demais, tinha umas pernas muito grossas, fiquei com tesão nela o dia inteiro, deixei ela lá na minha casa sozinha arrumando todas as minhas coisas.
Na época eu era solteiro, então já no segundo dia resolvi voltar para casa mais cedo, cheguei em casa eu fui logo puxando assunto com ela que rapidinho começou a se abrir, dando risadas e eu a cada risada ficava mais maluco ainda, ela usava um vestidinho bem curto, de proposito para mostras suas belas pernas, onde ela ia eu ia atrás, abrir uma garrafa de vinho e ofereci um copo, ela logo aceitou dizendo eu estava com muito calor, bebemos a gafara inteira rapidinho a gente estava na segunda e a proza esta mais animada e quente. Nessa hora ela foi lavar o banheiro e eu fui atrás, quando ela deu um vacilo eu liguei o chuveiro e acabei molhando ela inteira, ela deu um grito de susto e ficou sorrindo dizendo eu estava com calor mesmo, então ela puxou no meu braço e eu me joguei em cima dela, já fomos logo nos beijando em baixo do chuveiro, ela tinha uma boca muito carnuda e um beijo muito doce, de pau duro agarrei na sua cintura e passeei minhas mais por seu corpo , passando por sua buceta enorme e seus peitões durinhos, abaixei a alça do vestido dela e comecei a mamar aqueles melões gostosos, nessa hora ela gemia como uma puta, ela era safada e eu tinha acertado na loteria com aquela empregada, com meu dedo dentro de sua vagina ela sussurrou num gemido de gata no cio, me come agora!!!!! Já estávamos pelados naquela hora, quando senti sua bunda molhada empinando meu pau, abrir sua bunda grande e macia e comecei esfregando meu pau nos lábios da vagina dela, que logo se abriam e engolia meu pênis com muita sede, ela rebolada como louca e sempre pedindo mais, eu bombava muito ouvindo seus gemidos, fodemos muito naquele resto de diária, percebi que ia gozar, pedi para ela ficar de joelhos e abrir bem a boca, me masturbei e gozei muito na boca dela que labéu tudo e deixou o pau do patrãozinho bem limpinho…