Comi o cuzinho apertadinho da Crys na sala

 

 

Boa noite pessoal! Sou o Lucio o negão da Crys como coloquei um conto verídico essa semana e a minha esposa safadinha gostou, então resolvi contar mais uma transa gostosa que tivemos, espero que gostem. De volta do serviço em direção a meu apartamento, subi as escadas, abri minha bolsa para pegar as chaves e estas não estavam lá, puta que pariu pensei, então toquei a compainha a pensando ser meu filho a abrir, mas para meu espanto eis que surgiu um sorriso maravilhoso em mais ou menos um metro e cincoenta bem distribuídos em um par de pernas , seios e uma bunda que se perdia em um minúsculo shorts branco com detalhes vermelhos e, mal se notava aquele fio dental que com certeza estava socado naquele rabo gostoso! ela veio ao meu encontro e me puxou para dentro e, como o apartamento é meu rsrs , entrei e, ela fez um breque e encontrou aquele delícioso rabo em mim.

 

Joguei minha bolsa no chão, encostei a porta emordisquei aquele pescoço cheiroso, minha mão escorregou por seu corpo e senti o arrepio de suas pernas trêmulas e, subindo minha mão, encontrei aqueles biquinhos de peitos durinhos que pediam minha língua e minha boca, que quente, não resisti e comecei a mamar aquela putinha que se perdia entre as paredes gemendo e sussurrando como uma éguinha no cio que abria e fechava as pernas que já apertavam minha mão naquela bucetinha molhada e cheia de tesão! Então joguei ela no chão da sala com carinho e aquele grelo grande implorava uma lambida, chupada e uma mamada.

Minha língua parceria um vibrador que indo e vindo, de um lado pro outro fazia ela chorar, de alegria e tesão ela gozou um jato enorme em minha boca me lambuzando e, não resistindo ela pegou meu cacete grande e grosso e foi colocando na boca mas quase ñ cabia pois estava grande aquele cabeção, quando ela conseguiu abocanhar aquele cacete ela começou a mamar feito uma cadelinha, mamando e com a mão apertando minhas bolas com vontade que fui até o teto e cai de alegria!

 

Aquela cadelinha mamava gostoso, chupava como uma puta, uma vadia, sem vergonha, tarada e, vendo os seus olhos percebia que ela queria mais! Fizemos um meia nove gostoso, que loucura, dei uma molhada no dedo e enfiei ele todo naquele rabo gostoso e apertadinho , ela deu uma chupada nos minhas bolas que meu pau ficou enorme com um cabeçao, então ela deu uma cuspida, deixou bem molhadinho e pediu pra socar naquele cuzinho apertadinho e gostoso que foi se abrindo e fechando conforme eu socava!

Me come ela gritava, mete em mim, cachorro, soca mais forte como vc fosse um cavalão, vai, não para não! Minhas bolas batiam em sua bunda e ela gemia de felicidade! Hummmmm, que delicia, me Fode como uma putinha da zona, e, eu fudi, fudi gostoso aquele rabo, que cuzinho mais apertadinho.

Com uma das mãos puxei seu cabelo e com a outra, batia em sua bunda, as vezes errava o tapa mas minha mão parava em seu grelo todo molhado de tesão! Então sentei e, ela galopou, galopou no meu pau de cavalão e dizia que ñ era pra eu ficar com dó,que era pra socar até o fim.

Ficamos ali, gemendo, se derretendo, metendo e de frente pra mim, mordi aqueles seios rosados, puxei seu cabelo, bati no seu grelho e soquei forte meu cacetão naquele rabo gostoso e apertadinho! Sua buceta não aguentou e me melecou outra vez e numa explosão gozei junto com ela que dizia que delicia, que gostoso, não para, deixa encher meu cuzinho com seu leitinho quente! E gosamos como dois animais, primatas, cachorros, animais sem donos e amantes! Que delicia! Que loucura e já que estávamos ali, ficamos pelo tapete mesmo descansando, se olhando, se beijando, se amando! Que putinha safada! Que taradinha ! Que mulher!

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *