A gordinha safada está pronta para uma aventura sexual

Eu sou o Daniel, tenho 22 anos hoje, e vou contar como a gordinha safada deu pra mim sem eu esperar. A dona Laila, é uma milf de 43 anos, mãe do meu melhor amigo Leo. Bom, eu sempre achei ela gostosa, peituda, mas nunca tinha reparado mesmo nela como mulher, até por respeito ao meu amigo e ao pai dele, que sempre me trataram bem. Eu era bem nerdão com 18 anos, não tinha jeito nenhum com as mulheres, nunca tinha namorado sério e pra completar, ainda era virgem. Vivia só nos vídeos pornô tocando uma punhetinha, vivia na maior seca mesmo, era foda! Um dia, comentei com o Leo sobre minha virgindade depois que ele veio todo animado contar que tinha comido uma garota da faculdade dele, tinha sido foda a primeira vez e tal.

Ele sabendo que eu era virgem, falou que eu deveria sair mais com a galera da universidade dele, quem sabe eu não descolava uma gatinha? Fiquei com vergonha, porque assim que acabamos de conversar, notei que a dona Laila estava lá, nem sei por quanto tempo, mas ela ouviu tudo, porque depois desse dia, a mulher mudou comigo, passou a ser muito mais atenciosa e a puxar papo sobre namoradinhas. Eu lembro direitinho como foi uma conversa que tive com ela uma vez, ela chegou pra mim e perguntou:

-E aí lindinho, você nunca namorou mesmo?

-Nossa, dona Laila, que vergonha, a senhora ouviu?

-Eu ia chegando e ouvi sim, um rapaz tão bonito como você, deve ter muita mulher atrás, até eu fiquei com vontade de me candidatar.

Eu gelei quando ela disse isso, não soube o que dizer, mas ela começou a pegar pesado, no dia seguinte, me chamou pra ir na sua casa fazer companhia pra ela, porque agora que o Leo tava indo pra faculdade, ela tava sem ninguém pra passar o tempo com ela. Eu disse que iria, e no dia seguinte estava eu lá, tocando a campainha da casa do meu amigo e ela me atendeu usando um hobby bem transparente na cor preta, deu pra ver a calcinha minúscula e o sutiã que ela tava usando. Fiquei louco, coração disparou, mas eu ainda era muito tímido, se fosse hoje em dia, tinha avançado nela na hora.

Entrei, ela já tinha um lanchinho preparado pra gente, comemos e ficamos conversando besteira, o olhar dela penetrava no meu, ela tava com a maior cara de safada, toda hora cruzava e descruzava as pernas só pra me fazer ver sua calcinha. Meu pau começou a dar sinal de vida, senti a latejada e ele crescendo. Ela olhou diretamente para o meu volume, já que a mesa da cozinha é de vidro e dava pra ver tudo. Eu fiquei nervoso, com vergonha, ela se levantou, olhou pra mim e disse:

-Parece que você tá bem animadinho né? eu vi você olhando pra minha calcinha, seu safado!

-Desculpa dona Laila, fiquei nervoso, não tava olhando não.

-Tava sim, eu percebi, e eu gostei, você pode fazer muito mais do que olhar…

Ela disse isso, se aproximou, abaixou e passou a mão no meu pau, por cima da minha bermuda. O volume só aumentou, minha tenda ficou armada, ela ficou bem animada, botou pra fora e começou a movimentar, tocando uma punheta gostosa pra mim. Fiquei louco, tive medo de pagar mico e gozar logo, mas ela soube contornar a situação, quando deixou meu pau bem duro feito pedra, ela interrompeu a punheta, se ajoelhou e começou a passar minha pica entre os seus peitos, brincando numa espanhola gostosa. Ela passava meu cacete duro entre seus seios, eu sentia ele deslizar e ela apertar ainda mais, pra aumentar o contato e o meu prazer. Depois dessa brincadeira gostosa, ela caiu de boca na minha pica e começou a mamar.

Foi um tesão sentir aquela boca molhada e quente me chupando. Fiquei pensando, se a boca era assim uma delícia, imagina a buceta dela. Só de pensar que eu ia comer ela, me arrepiei todo, era muito tesão envolvido, ela não parava de chupar olhando pra mim, lambeu minhas bolas, a cabeça da pica e depois botou tudo na boca de vez, ela fazia isso pra me deixar louco de tesão, eu fiquei sem aguentar, ela chupava gostoso demais, depois de um tempo eu gozei sem avisar na boca dela, ela adorou, engoliu tudo, falou que minha gala é uma delícia e me fez ir com ela até seu quarto. Chegando lá ela me fez deitar na cama e começou a se despir na minha frente.

-Você já chupou uma buceta antes?

-Não, mas morro de vontade!

-Então hoje você mata sua vontade!

Ela disse isso, já completamente nua e veio na direção da cama, de joelhos ela subiu, veio até mim de pernas abertas e deu uma sentada gostosa na minha boca, me fazendo enfiar a língua naquele bucetão gostoso que ela tem. Comecei bem desajeitado, mas logo ela me ensinou como eu deveria fazer, então comecei a beijar seus grandes lábios, chupei, apertava sua bunda pra aumentar o contato e comecei a passar a língua bem devagar no seu grelo gostoso. Ela gemeu, rebolou na minha boca, ficou louca de tesão. A buceta dela já tava super molhada, escorrendo, então ela desceu mais um pouco e deu uma sentada na minha pica, quando senti sua buceta encaixar no meu pau, soltei um gemido alto, junto com ela, eu finalmente tava perdendo a virgindade, e tava gostoso demais, melhor do que imaginei.

Não tem coisa melhor do que sentir uma buceta quentinha agasalhando o pau da gente, uma sensação única. Meti a mão nos peitos dela, acariciei, levantei a cabeça e comecei a chupar os dois, sugando os biquinhos, lambendo, enfiando na boca com vontade e dando uma bela mamada nos peitões gostosos dessa safada. A gente ficou ali, só na putaria, metendo gostoso. ela quis mudar de posição, falou que queria sentir minha vara toda atolada então ficou de quatro, toda empinadinha com a visão mais perfeita, aquela buceta ali toda abertinha pra mim. Não perdi tempo e meti de novo, deixei ela louca de tesão, gemendo, rebolando, pedindo mais.

Ela gritava, pedia mais rola, meu saco batia forte na entradinha dela e ela rebolava, gemia e pedia, uma mulher bem safada. A gente ficou trepando vários minutos até ela gozar, foi gostoso saber que ela gozou de tesão por mim. Não demorou e acabei gozando também, depois tomos tomar um banho, não resistimos e fodendo novamente. Foi uma experiência deliciosa, nunca esqueci dessa minha primeira vez gostosa.

Eu sou o Daniel, tenho 22 anos hoje, e vou contar como a gordinha safada deu pra mim sem eu esperar. A dona Laila, é uma milf de 43 anos, mãe do meu melhor amigo Leo. Bom, eu sempre achei ela gostosa, peituda, mas nunca tinha reparado mesmo nela como mulher, até por respeito ao meu amigo e ao pai dele, que sempre me trataram bem. Eu era bem nerdão com 18 anos, não tinha jeito nenhum com as mulheres, nunca tinha namorado sério e pra completar, ainda era virgem. Vivia só nos vídeos pornô tocando uma punhetinha, vivia na maior seca mesmo, era foda! Um dia, comentei com o Leo sobre minha virgindade depois que ele veio todo animado contar que tinha comido uma garota da faculdade dele, tinha sido foda a primeira vez e tal.

Ele sabendo que eu era virgem, falou que eu deveria sair mais com a galera da universidade dele, quem sabe eu não descolava uma gatinha? Fiquei com vergonha, porque assim que acabamos de conversar, notei que a dona Laila estava lá, nem sei por quanto tempo, mas ela ouviu tudo, porque depois desse dia, a mulher mudou comigo, passou a ser muito mais atenciosa e a puxar papo sobre namoradinhas. Eu lembro direitinho como foi uma conversa que tive com ela uma vez, ela chegou pra mim e perguntou:

-E aí lindinho, você nunca namorou mesmo?

-Nossa, dona Laila, que vergonha, a senhora ouviu?

-Eu ia chegando e ouvi sim, um rapaz tão bonito como você, deve ter muita mulher atrás, até eu fiquei com vontade de me candidatar.

Eu gelei quando ela disse isso, não soube o que dizer, mas ela começou a pegar pesado, no dia seguinte, me chamou pra ir na sua casa fazer companhia pra ela, porque agora que o Leo tava indo pra faculdade, ela tava sem ninguém pra passar o tempo com ela. Eu disse que iria, e no dia seguinte estava eu lá, tocando a campainha da casa do meu amigo e ela me atendeu usando um hobby bem transparente na cor preta, deu pra ver a calcinha minúscula e o sutiã que ela tava usando. Fiquei louco, coração disparou, mas eu ainda era muito tímido, se fosse hoje em dia, tinha avançado nela na hora.

Entrei, ela já tinha um lanchinho preparado pra gente, comemos e ficamos conversando besteira, o olhar dela penetrava no meu, ela tava com a maior cara de safada, toda hora cruzava e descruzava as pernas só pra me fazer ver sua calcinha. Meu pau começou a dar sinal de vida, senti a latejada e ele crescendo. Ela olhou diretamente para o meu volume, já que a mesa da cozinha é de vidro e dava pra ver tudo. Eu fiquei nervoso, com vergonha, ela se levantou, olhou pra mim e disse:

-Parece que você tá bem animadinho né? eu vi você olhando pra minha calcinha, seu safado!

-Desculpa dona Laila, fiquei nervoso, não tava olhando não.

-Tava sim, eu percebi, e eu gostei, você pode fazer muito mais do que olhar…

Ela disse isso, se aproximou, abaixou e passou a mão no meu pau, por cima da minha bermuda. O volume só aumentou, minha tenda ficou armada, ela ficou bem animada, botou pra fora e começou a movimentar, tocando uma punheta gostosa pra mim. Fiquei louco, tive medo de pagar mico e gozar logo, mas ela soube contornar a situação, quando deixou meu pau bem duro feito pedra, ela interrompeu a punheta, se ajoelhou e começou a passar minha pica entre os seus peitos, brincando numa espanhola gostosa. Ela passava meu cacete duro entre seus seios, eu sentia ele deslizar e ela apertar ainda mais, pra aumentar o contato e o meu prazer. Depois dessa brincadeira gostosa, ela caiu de boca na minha pica e começou a mamar.

Foi um tesão sentir aquela boca molhada e quente me chupando. Fiquei pensando, se a boca era assim uma delícia, imagina a buceta dela. Só de pensar que eu ia comer ela, me arrepiei todo, era muito tesão envolvido, ela não parava de chupar olhando pra mim, lambeu minhas bolas, a cabeça da pica e depois botou tudo na boca de vez, ela fazia isso pra me deixar louco de tesão, eu fiquei sem aguentar, ela chupava gostoso demais, depois de um tempo eu gozei sem avisar na boca dela, ela adorou, engoliu tudo, falou que minha gala é uma delícia e me fez ir com ela até seu quarto. Chegando lá ela me fez deitar na cama e começou a se despir na minha frente.

-Você já chupou uma buceta antes?

-Não, mas morro de vontade!

-Então hoje você mata sua vontade!

Ela disse isso, já completamente nua e veio na direção da cama, de joelhos ela subiu, veio até mim de pernas abertas e deu uma sentada gostosa na minha boca, me fazendo enfiar a língua naquele bucetão gostoso que ela tem. Comecei bem desajeitado, mas logo ela me ensinou como eu deveria fazer, então comecei a beijar seus grandes lábios, chupei, apertava sua bunda pra aumentar o contato e comecei a passar a língua bem devagar no seu grelo gostoso. Ela gemeu, rebolou na minha boca, ficou louca de tesão. A buceta dela já tava super molhada, escorrendo, então ela desceu mais um pouco e deu uma sentada na minha pica, quando senti sua buceta encaixar no meu pau, soltei um gemido alto, junto com ela, eu finalmente tava perdendo a virgindade, e tava gostoso demais, melhor do que imaginei.

Não tem coisa melhor do que sentir uma buceta quentinha agasalhando o pau da gente, uma sensação única. Meti a mão nos peitos dela, acariciei, levantei a cabeça e comecei a chupar os dois, sugando os biquinhos, lambendo, enfiando na boca com vontade e dando uma bela mamada nos peitões gostosos dessa safada. A gente ficou ali, só na putaria, metendo gostoso. ela quis mudar de posição, falou que queria sentir minha vara toda atolada então ficou de quatro, toda empinadinha com a visão mais perfeita, aquela buceta ali toda abertinha pra mim. Não perdi tempo e meti de novo, deixei ela louca de tesão, gemendo, rebolando, pedindo mais.

Ela gritava, pedia mais rola, meu saco batia forte na entradinha dela e ela rebolava, gemia e pedia, uma mulher bem safada. A gente ficou trepando vários minutos até ela gozar, foi gostoso saber que ela gozou de tesão por mim. Não demorou e acabei gozando também, depois tomos tomar um banho, não resistimos e fodendo novamente. Foi uma experiência deliciosa, nunca esqueci dessa minha primeira vez gostosa.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *